31 agosto, 2011

Novo trailer de Jurassic Park: The Game

A Telltale Games mostrou um novo vídeo de Jurassic Park: The Game. Trata-se de uma montagem de cenas de ação do título. Assista abaixo:
A história será ancorada nos eventos, cenários e tom do primeiro filme e seguirá um personagem que teve uma ponta no cinema. O cenário será a Ilha Nublar e a trama misturará ação, exploração e aventura de forma "cinematográfica e intuitiva".
O lançamento de Jurassic Park: The Game acontecerá em cinco partes, a partir de abril de 2012, para PlayStation 3, Xbox 360, Mac e PCs. A versão para consoles sai no terceiro trimestre.


30 agosto, 2011

Trilogia de Jurassic Park em Blu-ray

Jurassic Park voltará aos cinemas ingleses restaurado e remasterizado dia 23 de setembro. A aventura terá exibições especiais em antecipação ao lançamento dos três filmes da série em Blu-ray. Um trailer foi criado especialmente para esse retorno às telonas.
O lançamento da caixa especial contendo os três filmes acontece lá fora em 24 de outubro. No Brasil, o box chega logo depois, em 11 de novembro. Conheça os extras abaixo:
  • Os três filmes remasterizados
  • Documentário em seis partes com novas entrevistas com Steven Spielberg e Joe Johnston
  • Featurettes originais de arquivo
  • Making-of dos três filmes
  • O fenômeno Jurassic Park: Uma conversa com Michael Crichton
  • Os dinossauros de Jurassic Park III
  • Os efeitos especiais de Jurassic Park III
  • Vídeo-release de imprensa da Industrial Light & Magic
  • Os sons de Jurassic Park III
  • A arte de Jurassic Park III
  • Montana: Encontrando novos dinossauros
  • Por trás das câmeras
  • Primeiras reuniões de produção
  • Em busca de locações
  • Testes de animação
  • Antes e depois dos efeitos especiais
  • Storyboards
  • Um passeio pelo Stan Winston Studio
  • Uma visita à ILM
  • O espinossauro ataca o avião
  • Raptors atacam Udesky
  • O lago
  • Arquivo de produção: Fotografias, rascunhos, ilustrações, pinturas conceituais, modelos, o mundo de Jurassic Park, a magia da ILM, cartazes e bonecos
  • Cenas removidas
  • Jurassic Park: Criando o Game
  • Jurassic Park III comentado pela equipe de efeitos especiais
  • Trailers de cinema

26 agosto, 2011

Evolução alternativa de dinossauros

E se, por algum acaso da história evolutiva, os dinossauros não tivessem sido extintos?
Num instante geológico, o evento de extinção KT de cerca de 65 milhões de anos atrás deixou os céus da Terra sem pterossauros, extirpou os mosassauros e as suas presas ammonite dos mares e, claro, desnudou a terra de dinossauros não aviários.

Mas e se, por algum acaso da história evolutiva, nunca essa catástrofe acontecesse? Como se pareceria a vida no planeta hoje?

Pensamentos sobre os dinossauros nos tempos modernos são materiais muito utilizados em romances de ficção científica e filmes de ilhas inexploradas e planaltos de selva repleta de vestígios de vida pré-histórica, mas o geólogo escocês Dougal Dixon apresentou suas próprias respostas para essas perguntas em A New Dinosaurs: An Alternative Evolution.

As criaturas especulativas em suas páginas possuem nomes extravagantes como "Lank", "Zwim", "Madeira" e "Tubb", adaptações imaginativas do Cretáceo com formas de vida modificadas para sobreviver em um mundo moderno desprovido de seres humanos.

Afinal, se a diversidade de dinossauros não tivesse rapidamente perdido seu espaço devido à extinção, os mamíferos poderiam nunca ter conseguido alcançar a dominância ecológica que têm hoje, e nossa própria evolução poderia ter sido prejudicada.

Embora se tratasse de especulações quando foi publicado, em 1998, The New Dinosaurs foi muito influenciado pelo estado da ciência da época [não faz sentido: na época dos dinossauros não havia ciência].

Ao final dos anos 1980 a mudança cultural na paleontologia, comemorada como a "Dinosaur Renaissance" [melhor: celebrada como o “renascimento dos dinossauros”], estava em pleno andamento.

Imagens de lentos, estúpidos e monótonos dinossauros foram rapidamente substituídas por visões de animais ativos, ágeis e com cores vivas, que eram muito mais parecidos com as aves do que se imaginava.

Cresceram até mesmo as evidências de que as aves eram descendentes diretas dos dinossauros, e Dixon partiu dessas tendências paleontológicas para criar uma coleção de dinossauros coloridos, com comportamentos complexos, diferentes de qualquer outro visto antes.

Surpreendentemente, em alguns aspectos Dixon estava no caminho certo. Nas duas décadas desde que o livro foi publicado, pesquisadores descobriram fósseis com evidências de dinossauros que em seus aspectos biológicos e comportamentais são incrivelmente próximos do que Dixon imaginou.

Dinossauros não precisaram de 65 milhões de anos extras para adquirir algumas das formas do corpo estranho, das adaptações e comportamentos que Dixon imaginou.

18 agosto, 2011

Réptil marinho gigante põe Angola na história da Paleontologia

Réptil marinho gigante (Projeto paleoAngola)
Português da Universidade Nova de Lisboa integra equipe PaleoAngola. Um fóssil de um réptil marinho gigante foi descoberto pelo investigador brasileiro José Luiz Neves, na orla marítima da barra do Kwanza, em Angola, segundo divulgou a agência angolana Angop.

Segundo o cientista, o fóssil pertence a um dos maiores predadores de todos os tempos, com pelo menos dez metros de comprimento e em vida pesava mais de dez toneladas.

“Sinto-me extremamente agraciado por essa descoberta e serve como retribuição ao país que me acolheu de braços abertos para colaborar no seu desenvolvimento”, referiu Neves, sublinhando que agora “Angola entra para a história da Paleontologia, colaborando para desvendar o passado remoto do Planeta Terra e ajuda a escrever a sua história”

Encontrado a 170 quilômetros de Luanda, entre os rios Kwanza e Longa, de acordo com o perito, até o momento, esse pliossáurio será o primeiro fóssil de réptil marinho na África, tendo sido outros espécimes encontrados na Inglaterra, na Noruega, na Austrália e no Alasca.

Especialista na área ambiental, com mais de 27 anos de trabalho na área petrolífera, José Neves localizou o fóssil do réptil gigante marinho em Março, quando passeava com os filhos e, ao mesmo tempo, realizava pesquisas para o projeto de mestrado sobre fitoplânctons (seres marinhos microscópicos).

O investigador encontrou fósseis de gastrópodes, artrópodes, belemnites, nautilos, bivalves, um pequeno mamífero primitivo por identificar, peixes, e outros animais.

Essas descobertas dão uma visão real de como foram as eras eco e paleofauna, no final do cretáceo, quando a América do Sul já estava separada da África, com o oceano Atlântico banhando os dois continentes, segundo o investigador.

Já foram dados os passos para o registro das descobertas e contatos foram feitos com o Museu Nacional de História Natural e com o projeto PaleoAngola, que integra o português Octávio Mateus, da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã, para que se possa agregar estas descobertas às importantes pesquisas já feitas anteriormente.

12 agosto, 2011

Estudo indica que gestação do plesiossauro era com a das baleias e golfinhos

Cientistas acreditam ter encontrado provas de que a gestação das fêmeas do plesiossauro - réptil marinho que viveu há quase 80 milhões de anos - durava até a maturidade dos embriões e o nascimento de seus filhotes era como o das baleias e golfinhos, segundo um artigo publicado nesta quinta-feira pela revista "Science".

A prova está no fóssil de um "Polycotilus latippinus" de 4,70 metros de comprimento, um dos répteis gigantes, carnívoros e com quatro nadadeiras, exibido na Sala de Dinossauros do Museu de História Natural em Los Angeles (Califórnia).

Os restos do réptil marinho que viveu durante a Era Mesozoica contêm o fóssil de um embrião que mostra grande parte do corpo em desenvolvimento, inclusive as costelas, 20 vértebras e os ossos de ombros, quadris e nadadeiras.

O estudo foi realizado pelo cientista Robin O'Keefe, da Universidade Marshall na Virgínia Ocidental, e pelo diretor do Instituto de Dinossauros do museu de Los Angeles, Luis Chiappe, um proeminente paleontólogo que já causou polêmicas com suas teorias sobre a origem das aves.

O'Keefe e Chiappe sustentam que o fóssil e seu embrião são a primeira mostra de que os plesiossauros pariam seus filhotes como os mamíferos marinhos atuais, e não deixavam ovos na terra.

Embora o nascimento de filhotes vivos tenha sido documentado em outros vários grupos de répteis aquáticos da Era Mesozoica, até agora não tinham encontrado indícios de que isso teria ocorrido na ordem dos plesiossauros.
Detalhe do embrião
Chiappe e O'Keefe estão um passo além em sua teoria e dizem que determinaram que os plesiossauros foram únicos entre os répteis aquáticos porque davam nascimento a um único filhote, grande, e que podem ter feito parte de grupos sociais que cuidavam de seus filhotes.

"Os cientistas souberam por muito tempo que os plesiossauros não tinham muita aptidão para sair à terra e depositar seus ovos em um ninho", indicou O'Keefe. "Por isso, a falta de provas de que os plesiossauros dessem nascimentos vivos foi causa de confusão".

Segundo O'Keefe e Chiappe, o fóssil que se exibe em Los Angeles "documenta o nascimento vivo dos plesiossauros pela primeira vez e, dessa maneira, finalmente resolve o mistério".

O embrião, acrescentaram os pesquisadores, é muito grande em comparação com a mãe, e muito maior que o que poderia se esperar sobre a base da comparação com outros répteis.

"Muitos dos animais que vivem hoje dão nascimento a jovens grandes, únicos, e têm cuidado maternal", assinalou O'Keefe.

"Nós achamos que os plesiossauros podem ter tido comportamentos similares, o que faria com que suas vidas sociais fossem mais parecidas às dos golfinhos modernos que às de outros répteis".



10 agosto, 2011

Aniversário do blog

Hoje o Magazine dos Dinossauros, está completando 2 anos.
Nos primeiros meses, o Blog só tinha 3 postagens que falavam sobre os filmes de Jurassic Park. Mas o Blog evoluiu muito, mudou de Template, teve seu primeiro Banner Gif, teve participantes no concurso de Paleoarte, que ficou quase 5 meses sem participação, tem seguidores, não muito mas tem. Tem em média de 13.200 visitantes e tem mais de 130 postagens.
Eu só tenho a agradecer, muito obrigado internautas por curtirem o meu Blog.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...